Logotipo BRC News

Livro ‘Amazonian Mammals’ atualiza conhecimento sobre mamíferos amazônicos e discute prioridades  de conservação das espécies

Pesquisas e estudos sobre mamíferos da amazônia ganharam nova fonte de informações, o livro ‘Amazonian Mammals: Current Knowledge and Conservation Priorities’ (Mamíferos Amazônicos: Conhecimento atual e Prioridades de Conservação, em tradução livre), que tem como editor sênior o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) e líder do Grupo de Pesquisa de Mamíferos Amazônicos (GPMA), Wilson Spironello.

Com artigos de mais de 70 especialistas em mamíferos amazônicos, ‘Amazonian Mammals’ traz dados atualizados sobre a ecologia dos grupos de mamíferos não roedores na Amazônia brasileira, analisa a eficácia dos atuais programas de conservação e identifica prioridades de pesquisa e conservação para o futuro da espécie e do bioma. A obra é organizada por um time de cinco editores: Wilson Spironello (GPMA/Inpa), Adrian Barnett (GPMA/Inpa), Jessica Lynch (UCLA), Paulo Bobrowiec (PPG-Ecologia/Inpa) e Sarah Boyle  (Rhodes College Memphis). 

Os mamíferos exercem importantes funções para a manutenção do equilíbrio dos ecossistemas, que vão da dispersão de sementes ao controle populacional da espécie. Atualmente mais de 450 espécies de mamíferos amazônicos são conhecidas pela ciência, cerca de 60% da fauna de mamíferos do Brasil, sendo os mais diversos do planeta. Muitas dessas espécies só vivem nesse bioma, são endêmicas.

Os mamíferos são um grupo animal diversificado, incluindo animais de grande porte, como a onça-pintada e o peixe-boi da Amazônia, até morcegos, que são mamíferos de pequeno porte. Com hábitos e estilos de vida muito diversos, ocupam uma grande variedade de habitats dentro do bioma amazônico, por isso os impactos ambientais, com origens na ação humana como o desmatamento, caça, e as mudanças climáticas representam grande ameaça para esses animais.

A finalidade do livro, conforme destacam os organizadores, é identificar áreas de lacunas de conhecimento sobre os mamíferos e propor programas de pesquisa para gerar informações relevantes sobre as espécies amazônicas e o ecossistema amazônico.

“A obra trata das ameaças que pairam sobre a sobrevivência das espécies, como são afetadas pelas ações antrópicas, as lacunas de pesquisas e prioridades de conservação, caça, manejo e ecoturismo de mamíferos e aponta prioridades para intervenções de conservação na Amazônia brasileira, incluindo a demarcação de Terras Indígenas, entre outros assuntos. Informações essenciais para apoiar programas e ações de conservação mais eficazes no futuro”, destacam os biólogos e ecologistas organizadores do livro.

O livro de 489 páginas foi publicado pela Editora Springer e visa atingir um público diversificado, desde pessoas da academia, as envolvidas em gestão pública e aquelas interessadas em conservação. Os textos são em inglês, mas todos os capítulos têm um resumo em português visando atingir um público mais amplo.

Foto: Pedro Felipe – Ascom Inpa

Edição: Bruna Lira

Últimas Notícias

Rolar para cima