Logotipo BRC News

”ELE ME ABRAÇOU SEM MEDO E ME AJUDOU QUANDO TODOS VIRAVAM AS COSTAS”

A declaração foi de Jorge Tavares ao reencontrar o senador Eduardo Braga, que, segundo o morador, foi o primeiro governador a tratar os hansenianos com respeito e dignidade nos anos 2000

Manaus/AM – O morador do bairro Colônia Antônio Aleixo, antigo leprosário de Manaus, ficou emocionado ao reencontrar o primeiro governador que teve a sensibilidade de olhar e perceber a fragilidade de centenas de hansenianos, adotando ações que nenhum político tinha feito até aquela época. “Quando o Eduardo veio aqui, ele entrou nosso pavilhão e foi abraçando todo mundo. Eu me senti um ser humano, ninguém naquela época tocava na gente, ninguém chegava perto. O Eduardo se comoveu e junto com o Lula mudou a nossa vida”, declarou o aposentado neste sábado (8/10).Jorge e vários outros portadores de hanseníase ganharam no governo de Eduardo Braga e de Lula apartamentos no Lar Azamor Gonçalves Pinheiro, onde tiveram a oportunidade de usufruir de um espaço seu juntamente com suas famílias. “No pavilhão (antigo Pavilhão J, que entrou para a história do Amazonas por isolar os hansenianos do mundo exterior), a gente convivia com os ratos por todos os lugares. Era horrível. O Eduardo não mandou ninguém. Ele veio ver a nossa situação. Na inauguração, em 2009, veio ele, o Lula e a dona Sandra (esposa de Eduardo Braga). Quando eu entrei na minha casa, foi a primeira vez que me senti seguro, aqui ninguém rouba. Serei sempre grato ao Eduardo por isso. Meu voto e da minha família sempre será dele”, falou Jorge com um brilho intenso no olhar.A emoção também tomou conta da viúva Maria do Carmo de Lima ao abraçar Eduardo Braga, o homem que proporcionou casa e auxílio financeiro para os doentes. Filha de hansenianos e esposa de um homem que também era portador da mesma doença, ela sofreu a vida inteira com o preconceito do ‘mundo de fora’, como chama o restante da cidade. Ela nasceu e cresceu no local. Teve a sorte de não ser dada para outras famílias. Na época, era costume separar as crianças dos pais logo depois do nascimento. Meninos e meninas eram enviados para orfanatos para não desenvolverem a mesma doença dos pais.“O Eduardo, depois que conheceu a gente, ficou do nosso lado. Ele deu nossa casa e se preocupou com todo o resto também. Essa policlínica e o SPA são obras do Eduardo. Agora, a gente queria um hospital que realizasse cirurgia aqui mesmo, sem a gente precisar ir lá fora, onde o povo ainda tem preconceito com quem mora na Colônia”, disse Maria após tirar foto abraçada com Eduardo Braga e declarar apoio para o 15.O candidato pela coligação ‘Em defesa da vida’ fez questão de conversar com os velhos conhecidos. Ele foi apresentado a nova geração, filhos e netos dos hansenianos assim como aos problemas urgentes que tiram a tranquilidade dos moradores da Colônia Antônio Aleixo. Um dos mais graves é a fome. O senador reforçou seu compromisso de criar o projeto Novo Cidadão, o maior programa estadual de transferência de renda para 500 mil famílias que integram a camada mais pobre do estado. “O presidente Lula vai manter o auxílio federal de R$ 600. Junto com o nosso projeto, que irá destinar R$ 500, os amazonenses mais pobres receberão R$ 1.100 por mês. Vamos combater a fome nas suas casas”, afirmou. O plano de governo do candidato do MDB também contempla a construção de três novos hospitais na cidade de Manaus: um na zona Norte, um na zona Leste e outro na zona Sul para acabar com a longa espera por atendimento médico e cirurgias.

Últimas Notícias

Rolar para cima